Thursday, October 16, 2014

#2: Que o Jogo Comece!



                     Hana, Lisanna e Mizumi são três amigas do ensino fundamental, desde pequenas que são viciadas em jogos Pokémon, fartas de jogar sempre as mesmas coisas, elas procuram por algo novo, descobrindo assim uma hackrom nunca antes divulgada. Após inserirem o cartucho no console, uma quarta garota, chamada Dora, surge no mundo real, libertando 150 criaturas na cidade.

                 — Você está dizendo que libertou 150 criaturas selvagens em uma cidade cheia de humanos? — Mizumi estava irritada e ao mesmo tempo confusa.

                 — Heh? — Dora congelou — Cidade? Humanos? — A garota cai de joelhos no solo — fiz borrada de novo, estraguei tudo — repuxos de água eram expulsos dos olhos da garota, que gritava em pânico.

                   — Agora não é altura para lamurias, temos de os capturar o quanto antes — disse Mizumi confiante.

                  — Quer dizer que me vão ajudar? — Dora ainda estava no chão, limpando as lágrimas dos olhos e fungando o pingo de ranho que lhe caia pelo nariz.

                  — Nós também tivemos culpa nisto ao trazermos esse jogo, por isso também é nossa responsabilidade — Mizumi estava determinada a ajudar.

                   — Só uma duvida, como é que os apanhamos — perguntou Lisanna.

                   — Huh? Ah sim, aqui está Pi Pi Pika! — A garota dá um salto no ar rodando para trás e libertando um pólen rosa cintilante que, cria três bolas com cores diferentes no topo, brancas em baixo e com um botão ao centro — então, estas três Pokébolas vai transformar-vos em garotas magicas, escolham.

                  — Garotas magicas? — Hana estava receosa de pegar na bola.

                  — Eu fico com a bola azul — disse Mizumi agarrando na bola da esquerda.

                  — Eu fico com a vermelha, é da cor dos meus cabelos — disse Lisanna sorrindo e passando a bola pelo seu cabelo.

                  — Então esta é sua — Dora estende a bola verde a Hana mas a garota recua.

                 — Vamos Hana, você tem de ajudar — ordenou Mizuni.

                 — Ma-mas eu...

                 — Deixe-se disso e aceite — Mizuni pega no braço da garota e a faz agarrar na bola.

                 — E agora que estão prontas, carreguem no botão branco ao meio da bola e digam Conversão Digital.

                  As três olham para as bolas e as esticam, carregando no botão e falando a palavra mágica.

                  Hana começa rodopiando em um cenário verde, com folhas de árvore caindo e rodando em sua volta, ela fica coberta por uma aura da cor do cenário, mas fluorescente, surge um vestido, sem alças, verde claro com manchas escuras, uns sapatinhos da mesma cor das manchas, e um chapéu em forma de bulbo, também verde em sua cabeça, os seus olhos ficam cor de vinho e os seus cabelos verdes, ouve-se uma voz gritando "Bulbasaur"

                 Lisanna rodopia em um cenário laranja, com chamas cobrindo o seu corpo, criando uma blusa laranja com uma tira creme na parte da frente, shorts também eles laranja, assim como o seu cabelo, surge uma cauda cor-de-laranja com uma chama acesa na ponta, os seus olhos ficam azuis e as sardas do rosto somem, a menina faz pose e ouve-se uma voz gritando "Charmander"

                  Mizumi rodopia em um cenário azul, com bolhas de água dançando em seu redor, a garota emite um brilho azul fluorescente e cresce uma carapaça de tartaruga no seu corpo, com a parte de trás castanha e a parte da frente amarela, os seus cabelos ficam azuis e o seu olhar ganha uma tonalidade avermelhado, também surge uma cauda com a ponta em forma de caracol, saindo pela casca, ouve-se a voz gritando "Squirtle"

                   — Oh uau, estamos tão lindas — Lisanna estava entusiasmada.

                   — Esta carapaça me deixa muito pesada — reclama Mizumi.

                   — Você que quis escolher primeiro — zombou Lisanna.

                   — Não se preocupe, logo logo se habitua — Dora sorriu — bom, vocês podem capturar os Pokémon apenas por proferir "Bola Digital, Ação" apontam o vosso braço para o bichinho e voilá, muito fácil.

                    — Muito bem, vamos apanhá-los todos... como é que os procuramos? — Perguntou Mizumi. As três garotas caem no chão.

                    — Verdade, tenho de vos dar isto — Dora entrega três celulares ás garotas — esses celulares vão indicar onde os Pokémon aparecem, vocês têm de correr e capturá-los.

                     — Então eles não foram soltos ao mesmo tempo? — Perguntou Lisanna.

                     — Foram, mas alguns demoram para aparecer, tem a ver com a sua digitalização ou algo do género — explicou Dora.

                      — Chega de perder tempo, vamos embora, o meu celular está dando sinal e é aqui perto — informou Mizumi olhando para um ponto vermelho no mapa exibido no aparelho.

                      — Deve ser aquele Pidgey de á pouco — supôs Lisanna.

                      — Vamos apanhá-lo!

                       Mizumi deu o sinal e juntamente com Dora, Hana e Lisanna sai em direção ao ponto que o mapa indicava, elas circulam pela rua e no cimo de um poste de alta tensão lá estava ele, Pidgey. Um pequeno Pokémon voador de cor castanha, com um peito e garganta bege, pés e bico com uma tonalidade cinza arrozada, manchas pretas ao redor dos olhos e uma pequena crista de penas castanha e creme na cabeça.

                        — Bola Digital, ação! — Mizumi aponta o braço esquerdo na direção da ave e uma Pokébola surge das purpurinas expelidas pela garota, esta bola acerta em cheio no Pidgey, abre-se soltando uma luz vermelha engolindo o Pokémon — boa, um já está — a bola começa a ficar agitada e não demora muito tempo até a criatura a despedaçar — mas o quê?

                         — Ah sim, esqueci de dizer que vocês têm de os enfraquecer antes — disse Dora sorrindo.

                          — Só agora é que avisa?

                          — Vocês não perguntaram.

                          — Er... tudo bem, como é que o enfraquecemos?

                          — Combatendo oras, vocês têm os poderes dos Pokémon, consultem esse aparelho em torno dos vossos pulsos, ele informa os vossos ataques.

                          — Oh, nem tinha reparado nisto — Mizumi olha para o relógio de pulso — isto pode resultar, Bubblebeam! — Mizumi inspira e cospe com grande pressão um monte de bolhas pela boca, elas acertam em cheio na pequena ave, fazendo-o cair — isto é muito fácil — Mizumi estava muito confiante, mas o Pidgey se levanta e começa batendo suas asas, criando um pequeno tornado, no entanto suficiente para quebrar alguns vidros de casas ali á volta.

                             As quatro garotas tentam-se abrigar atrás de umas latas do lixo, mas o Gust provocado por Pidgey, derruba o esterco em cima das garotas.

                             — Ewww, que nojo — gritou Mizumi coberta de restos de comida — já verá, Water Gun! — a garota inspira com força e dispara pela boca um jato de água potente que derruba a ave — agora é meu, Bola Digital, Ação! — Mizumi movimenta o seu braço criando a Pokébola e a arremessando na direção de Pidgey, este é novamente engolido pela luz vermelha que o puxava para dentro da bola, ao fim de três movimentos, o botão vermelho volta a ficar branco.

                               — Captura conseguida, parabéns meninas — congratulou Dora.

                              As garotas festejavam, mas ao olharem em seu redor, vêem algumas pessoas as observando, elas estavam furiosas pelas janelas partidas, pensavam que as meninas estavam apenas brincando e perseguem-nas pela cidade arremessando pedras, as coitadas apenas fogem e se escondem dentro de um edifício muito alto.

                                  A aventura apenas começou, as garotas capturaram um Pidgey, mas ainda existem 149 Pokémon à solta na cidade, conseguirão elas pegá-los todos e evitar mais danos nas propriedades? Não percam os próximos capítulos.


         

No comments:

Post a Comment