Thursday, October 16, 2014

#3: O Dia de Lisanna!




                Agora conhecemos as regras do jogo, os Pokémon podem aparecer em qualquer parte da cidade, para os localizar, temos uns dispositivos digitais que dão o alarme assim que uma criaturinha se materializa, a nossa primeira captura foi o Pidgey, Mizumi que o venceu, o resto desse dia foi calmo, sem nenhum alerta, por isso decidimos ir para casa. Ah sim, eu sou a Lisanna e o dia de amanhã, será bem animado.

                   Um novo dia chegou à cidade, os habitantes despertam e saem de casa rumo á rotina do seu dia a dia, as garotas não foram excepção, como em todas as manhãs o alarme toca no quarto de Lisanna, está na hora de ela se levantar, mas como é hábito a menina desliga o aparelho e tapa-se até à cabeça, os habituais "mais cinco minutos" que rapidamente se tornam em vinte.

                   — Oh não, vou chegar atrasada de novo — Lisanna levanta-se à pressa, abre a porta do seu quarto, desce as escadas, calça os sapatos e sai para a rua correndo, mas algo parece não estar bem, ela para, olha para todos os lados, mas parece um dia normal, então olha para o que tem vestido. Uma camisa cor de laranja com uns botões brancos e um padrão de citrinos, combinando com o das calças... pois é, ela sair para a rua ainda vestindo o seu pijama.

                     Entretanto as aulas começava, Hana e Mizumi entravam juntas na escola.

                     — Você viu a Lisanna hoje? — Perguntou Hana, olhando para os corredores, recheados de alunos caminhando para as salas de aula.

                     — Provavelmente adormeceu de novo, é sempre a mesma coisa — respondeu Mizumi.

                      Um rapaz de cabelos negros, penteados para trás, caminha para junto das garotas.

                       — Bom dia Hana — cumprimentou.

                       — Huh? Ne-Neito-san — a garota começou a tremer por todo o corpo, o seu rosto estava pálido e vertendo água.

                       — O que é que você quer? — Perguntou Mizumi de forma rude.

                       — Eu queria perguntar à Hana se a posso acompanhar até casa no fim das aulas.

                        — Claro que não, ela tem planos — resmungou.

                        — Eu preferia que fosse ela a me dizer isso.

                        — E eu preferia que você desaparecesse, ela não é como suas conquistas baratas.

                         — Um dia ainda me vai contar por que é que me odeia tanto. Enfim, até mais Hana — Neito despede-se das garotas e segue o seu caminho.

                      — Bo-bom dia Neito-san.

                     Hana faz a vénia e com esforço lá solta suas palavras, mas logo se percebeu que Neito já não estava ali, apenas Mizumi estava com ela naquele corredor vazio.
                   
                     Mas voltemos à Lisanna, pois é, parece que a menina voltou a se atrasar, ela saia de casa com seu uniforme escolar, ainda com uma torrada, feita com pão de forma, na boca. A jovem corria para a escola, até que o alerta Pokémon começou a tocar.

                     — Agora não é hora disso... — reclamou, mas mesmo assim olhou para o pulso, o sinal estava perto.

                       Lisanna segue o ponto vermelho que assinalava no seu dispositivo e chega no parque da cidade, este estava vazio, pois em dias de semana, os habitantes da cidade não têm tempo para passear no jardim. O alerta vinha daquele lugar, a garota observa todos os cantos e recantos, até que vê um arbusto se mexendo. Finalmente a criatura se revela, um Bellsprout. Um Pokémon do tipo planta, com um corpo marrom semelhante a um tronco, com uma haste longa muito fina e flexível, suas raízes se assemelham a pés e esta as usa como tal, tem uma folha verde de cada lado do seu corpo e uma cabeça amarela em forma de sino, com o que parecem lábios cor de rosa no final.

                      — Um Bellsprout, hehe, minha vez de brilhar — Lisanna pega na sua Pokébola laranja e carrega no botão do centro — Conversão Digital! — Lisanna rodopia em um cenário laranja, com chamas cobrindo o seu corpo, criando uma blusa laranja com uma tira creme na parte da frente, shorts também eles laranja, assim como o seu cabelo, surge uma cauda cor-de-laranja com uma chama acesa na ponta, os seus olhos ficam azuis e as sardas do rosto somem, a menina faz pose e ouve-se uma voz gritando "Charmander" — Vamos a isto.

                      Bellsprout começa balanceando e disparando folhas picotadas que cortavam o ar na direção de Lissana, esta dava grandes saltos para se desviar, esta menina estava na equipe de ginástica da escola.

                       — Ember!

                        Lisanna faz movimentos circulares com sua cauda, a chama da ponta expelia pequenas labaredas que queimavam as folhas disparadas pelo Pokémon.

                       — Scratch!

                        As luvas cor de laranja de Lisanna brilhavam, crescendo uma espécie de garra, a garota se lançou na direção do Pokémon, arranhando-o.

                       — E para terminar... Ember!

                        Lisanna volta a movimentar a sua cauda de forma circular, as labaredas atingem a pequena planta, a deitando ao solo.

                    — Haha, consegui, agora... Bola Digital, Ação!

                     A garota produz a pokébola luminosa que engole Bellsprout, o Pokémon não lutou muito, sendo capturado.

                      — Yupiii, consegui! — Lisanna festejava muito feliz.

                      Entretanto, na casa de Hana, Dora acordava do seu sono, ela havia ficado a viver ali.

                      — Hum? Que presença é esta? — A garota se levantava em sobressalto, pressentindo algo de terrível.

                       No jardim, Lisanna se preparava para se destransformar, no entanto, o alarme volta a tocar, dessa vez não um, mas dois pontos e estavam ali perto dela, naquele mesmo parque.

                      — O quê? Dois?

                      Duas novas criaturas surgiam em frente da garota, vindas dos arbustos. Weepinbell, um Pokémon em forma de sino, com o corpo amarelo com uma única folha verde de cada lado, Ele tem uma grande, boca aberta com lábios rosados​​. Acima de olhos circulares do Weepinbell é um padrão de três pequenas manchas verdes e pequeno caule em forma de gancho. O outro era Victreebel, um corpo em forma de sino com a boca aberta com dois dentes afiados. Seus olhos semicirculares aparecem diretamente sob sua boca e tem vários pontos escuros verdes em seu corpo.

                     — Eu queria mesmo ir para as aulas...

                     Weepinbell lança-se na direção de Lisanna, esta dá um salto mortal para trás de seguida expelindo labaredas da chama que ardia na ponta de sua cauda, queimando a planta.

                     — Bola Digital, Ação!

                     A criatura foi capturada com sucesso, mas a outra é que deveria ser temida, sem que Lisanna se apercebesse, Victreebel já a tinha alcançado por trás, abocanhando-a pela cabeça, a jovem tenta com as mãos empurrar o Pokémon para cima, mas começa a respirar esporos emitidos pela planta, ficando assim sonolenta. Os Victreebell adormecem suas vítimas para que estes não resistam, são criaturas que se alimentam de carne. Lisanna havia adormecido, o Pokémon preparava agora para engolir a jovem inteira, mas um raio elétrico acerta-a em cheio, obrigando-a a largar a garota, que cai no solo, ainda sonolenta.

                    — Lisanna, beba isso, vai despertá-la — Dora surge diante da garota quase adormecida e entrega-lhe uma garrafa, com Awakening no rótulo.

                     Victreebell fica irritada com a interrupção da sua refeição e ataca Dora com Razor Leaf, esta tenta se desviar, mas acaba ferida, as folhas rasgavam sua pele. Dora não era uma boa lutadora. O Pokémon se preparava agora para a abocanhar, mas...
                      — Ember!

                       Labaredas atingem o corpo da planta, a deixando bem mais enfraquecida, Lisanna salta para a frente de Dora e sorri para a guia.

                       — Deixe isto comigo — Lisanna começa a correr na direção da Victreebell, o Pokémon lançava suas folhas cortantes — folhas se dirigindo a 20km por hora, você não é assim tão forte — Lisanna sorri confiante e salta por cima das folhas, como se estivesse em uma prova de atletismo — Ember — em seguida movimenta a sua cauda deixando expelir mais labaredas, estas enfraquecem ainda mais a planta, deixando-a KO — Bola Digital. Ação!

                       Lisanna produz e lança a Pokébola contra Victreebell, acertando no centro do corpo, abre-se e uma luz vermelha sai de dentro da esfera, cobrindo o Pokémon e de seguida o engolindo, a bola cai no solo e roda uma, duas, três vezes, antes do botão vermelho, ficar novamente branco e dar um click.

                       — Consegui, capturei mais um, yuipiii.

                       — Bom trabalho Lisanna — congratulou Dora.

                       — Você está bem? Suas feridas...

                       — São apenas uns arranhões, não se preocupe.

                       — Você me salvou ali. Obrigada.

                       As duas apertão a mão.


                       Hoje o meu dia foi muito agitado, cheguei muito tarde à escola e tive de ficar mais uma hora na sala de castigo, após o resto das aulas terminarem, mas consegui esfregar na cara da Mizumi que capturei três Pokémon, a cara de irritada dela me fez ganhar o dia. Estes Pokémon são mais perigosos do que eu pensava, nunca havia pensado nisso pois apenas tinha jogado com eles no console, a cidade pode mesmo estar correndo perigo, mas eu sei que a posso defender, pois eu sou uma Magical Pokégirl.

1 comment:

  1. A história avança muito bem, as partes da escola, do dia a dia das garotas é interessante, consegue passar um bom clima, a historia é bem meiga e infantil, consegue passar um clima kawaii que se espera em historias mahou shoujo.
    Gostei de ver um capítulo mais voltado para Lisanna, ainda é o começo da historia, elas merecem alguns destaque individual para poderem ser aprofundadas, ela parece bem preguiçosa e bagunceira, ao mesmo tempo que parece desligada foi muito corajosa em lutar sozinha, e mostrou-se bem forte e atlética. Além de mostrar um lado novo, uma certa rivalidade com a Mizumi, a historia esta bem agradável de ler, tenho gostado muito, é algo bem leve e divertido.

    ReplyDelete